Atentado em Londres deixa quatro mortos e 20 feridos perto do Parlamento britânico

Um atentado, que a polícia britânica classifica como um ato de terrorismo, levou pânico e caos ao centro de Londres na manhã desta quarta-feira, 22 de março. Um homem espalhou o terror nos arredores do Parlamento Britânico, primeiro atropelando vários pedestres e logo depois atacando com uma faca agentes das forças de segurança que vigiavam o acesso ao centro da democracia britânica. O terrorista foi morto a tiros, mas o ataque causou mais três mortes e deixou ao menos outras 20 pessoas feridas, nas imediações de Westminster.


Ainda não se sabe a motivação do ataque terrorista em Londres, nem se o agressor tem ligação com algum grupo organizado. A polícia informou que está tratando o incidente como um “ataque terrorista” até que tenha indícios do contrário. A sessão parlamentar que transcorria em Westminster foi suspensa. O edifício foi fechado e isolado.
Segundo os relatos de várias testemunhas, o agressor estava em um jipe Hyundai que atropelou os pedestres antes de investir contra a grade do Parlamento. Ao sair do veículo, ele teria conseguido entrar nos jardins do Old Palace Yard, junto ao edifício, antes de ser abordado por policiais, quando então teria agredido um deles com uma faca de 12 a 15 centímetros. Em seguida, um colega do agente teria feito vários disparos contra o agressor. Acredita-se que este agisse sozinho, embora não se descarte que contasse com algum cúmplice.

As autoridades declararam que um veículo suspeito foi localizado perto do Parlamento, e a área foi desocupada. Um médico do Hospital Saint Thomas relatou que algumas vítimas estão em estado “extremamente grave”.
“Como terão observado os colegas, os acontecimentos se sucedem com rapidez, e quero enfatizar que o conhecimento definitivo que tenho no momento é muito limitado”, declarou o líder da Câmara dos Comuns, David Lidington. “O que posso dizer é que houve um incidente sério", anunciou. "Parece que um agente de polícia foi apunhalado; o suposto agressor foi alvejado pela polícia. Uma ambulância está atendendo no local. Também há relatos de mais incidentes violentos nas proximidades”, acrescentou.
No momento do ataque, a primeira-ministra Theresa May estava no Parlamento, onde ocorria a sessão semanal de perguntas à chefe de Governo. Fontes oficiais confirmaram à BBC que ela deixou o plenário e se encontra a salvo.


Um fotógrafo da agência Reuters afirmou ter visto 12 feridos, dois deles em estado muito grave e sangrando muito, na ponte de Westminster. Além disso, outras pessoas afirmaram ter ouvido tiros antes que a polícia pedisse aos cidadãos que permanecessem em seus escritórios.

As forças de segurança pediram aos agentes que se encontravam dentro do Parlamento que permaneçam nas instalações. Pelo menos 12 agentes armados estão postados dentro do Parlamento, segundo as testemunhas.

Fonte: elpais.com

Atentado em Londres deixa quatro mortos e 20 feridos perto do Parlamento britânico

Marcadores:

Postar um comentário

[disqus]

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.