Fumaça dos incêndios da Austrália chega ao Rio Grande do Sul

O céu acinzentado que encobriu parte do Rio Grande do Sul na manhã desta terça-feira (7) intrigou a população gaúcha, que percebeu que...


O céu acinzentado que encobriu parte do Rio Grande do Sul na manhã desta terça-feira (7) intrigou a população gaúcha, que percebeu que não tratava-se de nuvens de chuva. Era fumaça, e vinha de longe. Mais especificamente, da Austrália, que arde em chamas há meses.
O deslocamento da fumaça pelo Pacífico já havia sido alertado pela a Organização Meteorológica Mundial (OMM) e foi confirmado ao portal UOL pela MetSul, empresa local de meteorologia.
O fenômeno é visível nas cidades gaúchas em que o dia estaria ensolarado, sem nuvens de chuva, como Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai – já em Porto Alegre, onde o céu está parcialmente nublado, o efeito passa despercebido.
De acordo com a OMM, a fumaça, após passar por Chile, Argentina, Uruguai e Brasil, pode já ter chegado à Antártida.
“Os incêndios geraram uma qualidade de ar perigosa, que afeta a saúde humana, em grandes cidades da Austrália, espalhando-se para a Nova Zelândia, e lançaram fumaça a milhares de quilômetros através do Pacífico até a América do Sul”, disse a porta-voz da OMM, Clare Nullis, a repórteres em Genebra.
As chamas do incêndio de gigantescas proporções que atinge o país da Oceania já emitiram 400 megatoneladas de dióxido de carbono na atmosfera e produziram poluentes nocivos, informou o Copernicus, um programa de monitoramento da União Europeia, na segunda (6).
Depósitos de fuligem  foram detectados em geleiras neo-zelandesas, o que pode acelerar o ritmo no qual estão derretendo, disse o programa.
A fumaça australiana, que chegou ao Rio Grande do Sul após percorrer uma distância de 13 mil quilômetros, está a 10 mil metros de altura e está sendo transportada por corrente de vento na qual a velocidade pode chegar a 300 quilômetros por hora.
A presença de chuva em Santa Catarina e Paraná deve evitar o avanço da fumaça para outros estados brasileiros.
Segundo Estael Sias, meteorologista da Metsul, o tempo chuvoso provoca uma barreira, impedindo o deslocamento para o norte e também ajudando na dispersão do material.
Nos próximos dias, com o tempo seco, a formação poderá ser vista no sul de Santa Catarina. Não há, contudo, uma previsão de quanto tempo permanecerá na região Sul do país.”Vai depender do comportamento do tempo. A fumaça vai ficar circulando, vai dar volta ao mundo e pode voltar novamente para cá”, afirmou a meteorologista ao UOL.
No ano passado, a fumaça das queimadas registradas no Cerrado e na Amazônia chegou até cidades de São Paulo e Paraná. Conforme a meteorologista, o fenômeno registrado agora é de menor intensidade em relação ao de 2019 – um dos motivos é a proximidade da Amazônia e do Cerrado com o Sudeste do país.
“No caso da fumaça da Amazônia o vento em torno de 1.500 metros de altitude levou a fumaça até SP numa distância menor. Agora, é o vento em 10 mil metros que transporta a uma distância se 13 mil quilômetros. Apesar de o incêndio na Austrália ser muito mais grave e catastrófico em relação às queimadas da Amazônia, pela distância, o efeito aqui é menor”, disse Sias.

COMENTÁRIOS

Nome

Agronegocio,6,Agronegócio,15,Angical,1,Bahia,300,Baianópolis,2,Barreiras,187,Boa noticia,25,Bom Jesus da Lapa,4,Brasil,323,Brasilia,2,Catolândia,6,Celebridades,2,Cinema,12,Correntina,1,Cristópolis,2,Economia,41,Educação,21,Entretenimento,33,Esportes,113,famosos,154,famoss,2,Festas,3,Formosa do Rio Preto,1,Golpes,1,governo,42,Guanambi,5,Humor,2,Ibotirama,1,internacional,94,Irecê,6,justiçá,195,LEM,14,Livros,3,Luis Eduardo Magalhães,6,Mundo,3,municípios,113,Oportunidades,15,Pesquisa,18,Polemica,98,Polemicas,22,policia,55,Politica,992,Religião,35,Riachão da Neves,2,Salvador,59,Santa Maria da Vitoria,4,São Desidério,1,Saúde&Bem Estar,6,Saúde&Bem-Estar,58,Tecnologia,48,Tragedia,49,Turismo,33,Videos,42,Vitoria da Conquista,3,Wanderley,1,Whatsapp,1,
ltr
item
Veja Oeste | O Seu Portal de Notícias do Oeste: Fumaça dos incêndios da Austrália chega ao Rio Grande do Sul
Fumaça dos incêndios da Austrália chega ao Rio Grande do Sul
https://1.bp.blogspot.com/-U0pExPTZ5Lc/XhUeaCxy0zI/AAAAAAAAG3Q/evBoP1QiFd0nXzZ7DHlA4yeQbbC5nQpaQCNcBGAsYHQ/s320/ENr27BKXsAAWk3h.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-U0pExPTZ5Lc/XhUeaCxy0zI/AAAAAAAAG3Q/evBoP1QiFd0nXzZ7DHlA4yeQbbC5nQpaQCNcBGAsYHQ/s72-c/ENr27BKXsAAWk3h.jpg
Veja Oeste | O Seu Portal de Notícias do Oeste
https://www.vejaoeste.com.br/2020/01/fumaca-dos-incendios-da-australia-chega.html
https://www.vejaoeste.com.br/
http://www.vejaoeste.com.br/
http://www.vejaoeste.com.br/2020/01/fumaca-dos-incendios-da-australia-chega.html
true
8061571385870599471
UTF-8
Carregou todos os artigos Não encontrei nenhum post VER TODOS Leia Mais Resposta Cancelar resposta Deletar Por Home PAGINAS ARTIGOS Ver Todos Talvez você goste destas postagens C ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS ARTIGOS nenhum resultado. Voltar Para o Inicio Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESTE CONTEÚDO PREMIUM ESTÁ BLOQUEADO PASSO 1: Compartilhar. PASSO 2: clique no link que você compartilhou para desbloquear Copie todo o código Selecione todo o código Todos os códigos foram copiados para sua área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor, pressione [CTRL]+[C] (ou CMD+C para Mac) para copiar