Nova reviravolta na política da Bahia.



Com indicadores de crescimento do ministro João Roma, Pré-candidato a governador da Bahia, o senador Jaques Wagner se reuniu com ACM Neto para discutir uma possível aliança entre o DEM e o PT, onde o ex-prefeito da capital seria o candidato a senador dessa união.

Alegando que o atual governador goza dos piores índices de aprovação pelos baianos, esta aliança minimizaria o prejuízo de uma possível derrota para a direita liderada por Bolsonaro.

A mesma fonte ainda (presente na reunião) ouviu que ambos sairiam ganhando, pois Wagner ainda teria mais quatro anos no senado, desta forma, o atual senador petista não precisaria disputar nenhum cargo político, e Neto ficaria privilegiado para ser o candidato da oposição (DEM/PT).

Segundo a fonte, o crescimento do João Roma será inevitável, pois os programas sociais que o governo do presidente Bolsonaro vem implantando no período pós pandemia certamente atingirá em cheio a oposição do nordeste que manteve sempre o eleitor cativo.

Em caso de segundo turno na Bahia, poderá acontecer o que aconteceu nos estados de Minas, Rio de Janeiro, Goiás, Paraná e até em São Paulo onde o Dória se apropriou da imagem do Bolsonaro para sair de uma pontuação de 6% para a vitória em segundo turno.



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem