Líder do PL começa 'limpa' no partido e deve tirar quem não apoiar Bolsonaro

 



Valdemar Costa Neto já tirou o presidente do PL no Pará, aliado do governador Helder Barbalho (MDB)


Depois de conseguir filiar Jair Bolsonaro ao partido, o líder do PL, Valdemar Costa Neto, deu início à uma 'limpa' nos diretórios estaduais e deve tirar dos postos de liderança e até desfiliar todos os que não apoiam o atual presidente da República e os seus candidatos locais.

As mudanças já começaram. No Pará, na última semana, Cristiano Vale foi retirado da presidência do partido contra a sua vontade e, segundo ele, sem ter sido avisado da decisão.

“Não esperava. Tenho uma história de 20 anos no partido”, disse Cristiano, que não é um opositor de Bolsonaro, mas apoia a reeleição do governador Helder Barbalho (MDB), que se tornou um adversário político do presidente em meio à pandemia. Bolsonaro, por outro lado, deve caminhar no estado com o senador Zequinha Marinho (PSC).

A desfiliação de Vale, inclusive, já foi autorizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Inicialmente, Valdemar Costa Neto chegou a anunciar que os diretórios estaduais teriam alguma independência, mas segundo informações do Estadão, pode ser o cenário ideal para que o PL agora consiga acomodar novas lideranças em cargos estaduais e assim aumentar a sua influência local, ajudando diretamente na campanha de Bolsonaro e aliados.



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem