Bolsonaro reage a prisão de Milton Ribeiro: ‘Vai botar a culpa em mim?’

 




Em entrevista para a Rádio Itatiaia, de Minas Gerais, o presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou sobre a prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, realizada na manhã desta quarta-feira (22). Segundo o chefe do Executivo nacional, a ação mostra à população que as acusações de interferência na PF, sofridas por ele, são apenas boatos.

“O caso do Milton, pelo que estou sabendo, é pela questão que ele estaria com uma conversa meio informal demais com algumas pessoas de confiança dele. Houve denúncia que ele teria buscado prefeitos, gente dele para negociar para liberar recurso. Nós afastamos ele. (A prisão) é sinal que a PF está agindo. Ele que responda pelos atos dele. Peço a Deus que não tenha problema nenhum, mas se tem algum problema a PF está agindo, está investigando. É um sinal que eu não interfiro na PF. Isso aí vai respingar em mim obviamente”, disse o presidente.

Preso na operação deflagrada no âmbito das investigações sobre um balcão de negócios no Ministério da Educação, Milton Ribeiro disse, em depoimento à PF, em abril deste ano, que Bolsonaro pedia ao Ministério para repassar as verbas para os municípios indicados pelos pastores Gilmar Silva e Arilton Moura, suspeitos de participar do escândalo e também presos nesta quarta.

Ainda na entrevista concedida à Rádio Itatiaia, Bolsonaro afirmou que o governo tem ajudado a elucidar o caso. “Tenho 23 ministros, mais uma centena de secretários, mais de 20 mil cargos, se alguém faz algo de errado, vai botar a culpa em mim? 20 mil pessoas. Logicamente é minha responsabilidade afastar e colaborar na investigação. Essa investigação deve ter Controladoria-Geral da União, um ministério meu ajudando a elucidar o caso”, concluiu.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem