Procon-SC orienta que ossos de boi sejam doados, e não vendidos

 




O Procon de Santa Catarina (Procon-SC) emitiu uma recomendação nesta terça-feira (5) para que mercados e açougues do estado não vendam ossos de boi, e façam apenas doações do material à população.


De acordo com o órgão, a medida foi tomada após a informação de que alguns estabelecimentos da capital Florianópolis estariam comercializando os ossos.


“Oportunamente, recomenda-se que essas empresas se abstenham de cobrar pelos ossos de boi para consumo humano, efetuando doações à população quando for o caso, a fim de que tal prática não venha ser interpretada como afronta a legislação consumerista”, diz o documento divulgada pelo Procon-SC, que também teve a assinatura do presidente-executivo da Associação Catarinense de Supermercados (ACATS), Francisco Antonio Crestani.

“No momento de crise que estamos vivendo, é até desumano que esses estabelecimentos estejam cobrando por ossos”, afirmou por meio das redes sociais o diretor do Procon-SC , Tiago Silva. Com informações do Uol.


Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.





Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem