Câmara de Dias d´Ávila não aprova título de cidadão a ACM Neto

 




A proposta de autoria dos vereadores da base do prefeito de Dias d’Ávila, Alberto Castro (PSDB), que previa a concessão do título de cidadão do município ao pré-candidato do União Brasil ao governo estadual, ACM Neto, não foi aprovada pela Câmara diasdavilense. O revés

Na sessão da terça-feira, 28, foram oito votos favoráveis à concessão da honraria a Neto. Eram necessários 10 votos para a aprovação da proposta, de autoria dos vereadores Pastor Junior de Araci (PSD), Professor Mazinho (PSDB), Josemar da Jolicar (União Brasil) e Irmão Edvaldo (PSD). Além dos proponentes, votaram a favor da concessão ao ex-prefeito de Salvador, Regiane da Saúde (PTB), Junior do Requeijão (PSDB), Josias da Feira (PTB) e Tucano (PSD).

Os votos contrários, ficaram por conta de Maran Azevedo (PSD), Joabe Palemira (PP) e Cleiton Lima (PSD). Professora Rosenir (PT) e Thiago Saraiva (PT) se abstiveram.

A proposta gerou debate entre os vereadores da Casa. Junior do Requeijão (PSDB), mesmo sendo da base do prefeito e votando a favor da concessão, questionou a indicação do nome de Neto à honraria, alegando que o pré-candidato ao Palácio de Ondina não fez algo que o faça merecedor do título.

“Eu não daria. Eu não vou assinar. Vou votar a favor, mas em respeito aos meus colegas de bancada. Apostando, porque eu sou hoje eleitor de ACM Neto. Só que, assim, sempre achei isso, desde quando entrei nessa Casa, que título de cidadão do município, teria que ter assim nominalmente pessoas que conviveram, que fizeram, mas vou votar a favor, não tenho dúvida disso”, declarou o edil, conforme foi publicado pelo site “Destaque1”.

Outro que questionou a honraria a Neto foi Maran Azevedo (PSD), para quem a proposta se qualifica como uma pré-campanha em favor do político soteropolitano. “Eu não estou votando contra a pessoa ACM Neto, estou votando contra aos serviços não prestados (...) Há algum serviço prestado por ACM Neto ao nosso município? Não. ACM Neto já foi deputado federal. Trouxe alguma emenda para o nosso município? Não”.

Já Cleiton Lima (PSD), que viu a proposta de concessão como “politicagem” e disse que o único “serviço” que Neto prestou a Dias d’Ávila foi ter apoiado Alberto Castro nas eleições de 2020 ao Executivo diasdavilense.

“O desserviço que ACM Neto fez ao nosso município, ajudando a eleger o atual prefeito. O prefeito está aí ajudado por ACM Neto. Nós estamos passando pelo que estamos passando hoje, ACM Neto tem culpa também. Tem culpa porque disse que ia ser um bom gestor, que ia estar aqui na cidade ajudando... desceu do carro, entrou em sua SW4 e foi embora. E hoje não quer em hipótese nenhuma que ligue o nome dele a Dias d’Ávila, nenhuma”, comentou Lima.

Ao defender que Neto era merecedor do título de cidadão do município, Pastor Junior de Araci (PSD) citou a atuação do ex-prefeito de Salvador a frente do Executivo soteropolitano. “(...) Quando ACM Neto foi prefeito de Salvador fez um grande trabalho em Salvador, foi deputado federal e executou grandes serviços na Bahia”.

Joabe Palmeira (PP), integrante da base governista, rebateu o argumento de Araci. “Eu votarei contra, porque para Joabe assinar um título de cidadão a qualquer que seja essa pessoa, ela precisa ter feito algo benéfico para a minha cidade, mas fez na cidade próxima a minha cidade, não justifica o meu voto de dar o título de cidadão ao então prefeito ACM”.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem