O poder do chocolate: Betway analisa consumo dos brasileiros

 




Enquanto pratos salgados e sotaques diferenciam as regiões do país, uma paixão une a todos os brasileiros: o chocolate. O doce, que é consumido em todo o mundo e de diferentes formas, também está bastante presente na cultura brasileira, tanto que é matéria-prima principal do brigadeiro.

Para celebrar o amor dos consumidores e o Dia do Chocolate (07/07), o site de roleta online Betway realizou uma pesquisa exclusiva para descobrir quais são os chocolates favoritos dos brasileiros, além de outras curiosidades sobre o consumo. Confira!
51% dos brasileiros preferem chocolate ao leite


Apesar de o chocolate ser adorado por grande parte das pessoas, nem sempre o consumo é igual. Há quem prefira a versão ao leite, amarga ou branco, por exemplo. Para alguns consumidores, o melhor é o doce em barras, já para outros os melhores são os bombons.


De acordo com o levantamento da Betway, 51% dos brasileiros preferem o chocolate ao leite, seguido dos que gostam mais de meio amargo (25%). O chocolate branco é lembrado por 14% e o amargo é a escolha de 9%.

Outro ponto que foi pesquisado é com relação às marcas, afinal, cada fabricante tem doces específicos com o chocolate. No Brasil, as cinco marcas mais consumidas são: Lacta (37%), 27% (Nestlé), Hershey’s (13%), Milka (11%) e Ferrero (6%).

Quando o assunto aos favoritos, o Bis, que é da Lacta, levou a liderança (27%), seguido do Ouro Branco (Lacta) e Twix (Mars) com 20% e do Hershey’s Cookie and Cream.

Contrariando o senso comum, a pesquisa descobriu ainda que os brasileiros não consomem chocolate todos os dias. Na verdade, apenas 21% das pessoas o consomem diariamente, e 53% comem uma vez por semana.
Chocolate após as refeições é unanimidade


No que se refere ao momento favorito para degustar o doce, 60% disseram que depois do almoço é o melhor momento, e 21% disseram que o importante é ser após uma refeição. Aliás, o fato de hoje muitas pessoas trabalharem em casa mudou a forma como compram o chocolate.

De acordo com a empresária Alessandra de Lucca, atualmente, os clientes preferem levar caixas fechadas em atacado, mesmo que seja para consumo próprio. “Antes, os consumidores passavam após o almoço em busca da sobremesa, mas ultimamente têm escolhido levar caixas. Conversando com os representantes das marcas, também me informaram que a demanda subiu bastante, chegando a bater recorde de faturamento”, afirma.

A hora de consumir o chocolate foi o único aspecto igual em todas as regiões pesquisadas. De Norte a Sul do Brasil, o doce é mais consumido depois das refeições. Porém, as outras preferências são diferentes.

O Nordeste, por exemplo, é o único local onde a marca Nestlé é mais consumida do que a Lacta. Por sua vez, o chocolate meio-amargo é o preferido apenas no Centro-Oeste. A frequência também não é a mesma, já que na maior parte do país o doce é consumido uma vez por semana, e no Norte, as pessoas comem apenas de vez em quando.

Vale notar que as preferências de consumo não estão relacionadas com a produção. O Norte é o maior produtor de cacau do Brasil, porém, é no Sul que o doce é mais querido – 65% dos sulistas afirmam consumir ao menos uma vez por semana.
Chocolate está na lista de 82%


Na hora das compras, o chocolate é um dos itens mais lembrados pelos brasileiros. Mesmo em momentos de crise, o doce aparece alguns produtos, como bombons, cereais e achocolatados. Em 2020, o produto estava na lista de 82% dos consumidores. Em 2021, a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoins e Balas observou um aumento de 27% com relação ao mesmo período do ano anterior.

“Com a penetração do consumo de chocolate chegando à marca dos 58%, observamos que nosso mercado é resiliente e atende continuamente às demandas dos diversos perfis de consumidor, com inovação constante por parte das indústrias”, diz Ubiracy Fonseca, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), com exclusividade neste levantamento feito para o Dia do Chocolate.

Por estar disponível em tantos sabores, texturas e até valores, é compreensível o porquê o chocolate agrada pessoas de todo o mundo, e não seria diferente aqui. A culinária brasileira abraçou o doce, fazendo com que se tornasse uma preferência nacional. Afinal, quem resiste a um pedaço?

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem